sábado, dezembro 2

Por Nao Estarem Distraidos

"Havia a levissima embriaguez de andarem juntos, a alegria como quando se sente a garganta um pouco seca e se ve que por admiracao se estava de boca entreaberta: eles respiravam de antemao o ar que estava a frente, e ter esta sede era a propria agua deles. Andavam por ruas e ruas falando e rindo, falavam e riam para dar materia e peso alevissima embriaguez que era a alegria da sede deles. Por causa de carros e pessoas, as vezes eles se tocavam, e ao toque - a sede e' a graca, mas as aguas sao uma beleza de escuras - e ao toque brilhava o brilho da agua deles, a boca ficando um pouco mais seca de admiracao. Como elesadmiravam estarem juntos!(...)
Sair para caminhar com meu amigo Plutarco quase sempre representa mascar o tedio e cuspir fogo no frio do chao. A chama acesa se deve ao vinho que sorvemos ontem ambulando pelo Centro Dragao do Mar de Arte e Cultura, ate sentarmos os traseiros exaustos sob o Planetario iluminado. Tarco puxou um livro da nossa musa celebrada Clarice e leu um conto insolito, com seus anoes e gnomos saltitando feito sapos a tocarem o infinito. Depois que derramou bebida roxa em minha jeans surrada, dei umas baforadas de cigarro na cara dele. Ele pediu mais. Flagramos dois gatos no yin yang das coincidencias. Primeiro vimos uma gata branca mijando na grama a nossa frente, enquanto Lispector descrevia a maneira estranha dos felinos. Assustada com a bruxaria dela, chamei meu parceiro a outro lugar, ja que o centro cultural esta em expansao. Fomos explorar. Quando chegamos num espaco repleto de um artesanato surrealista, com bonecos de pano dependurados, avistamos um Black Cat lambendo seu banho. Nao era de Poe que tinha medo, mas da G.H. Fotografamos os bichanos, depois os nossos pes envoltos em sandalias parecidas, os mesmos quase pisoteadores de uma Barata na coxia dos cinemas...
(...)Ate que tudo se transformou em nao. Tudo se transformou em nao quando eles quiseram essa alegria deles. Entao a grande danca dos erros. O cerimonial das palavras desacertadas. Ele procurava e nao via, ela nao via que ele nao vira, ela que estava ali, no entanto. No entanto ele que estava ali. Tudo errou, e havia a grande poeira das ruas, e quanto mais erravam, mais com aspereza queriam, sem um sorriso. Tudo so porque tinham prestado atencao, so porque nao estavam bastante distraidos. So porque, de subito exigentes e duros, quiseram ser, eles que ja eram. Foram entao aprender que, nao se estando distraido, o telefone nao toca, e e' preciso sair de casa para que a carta chegue, e quando o telefone finalmente toca, o deserto da espera ja cortou os fios. Tudo, tudo por nao estarem mais distraidos."
...Ademais, fomos para o Anfi-teatro fitar criancas jogando bola no gramado e casais grudados nas arquibancadas. Puxei outro livro, desta vez, Cyro dos Anjos e tentei ler um capitulo intitulado 'Vira-Lata', quando minha fala foi interrompida por trabalhadores que passavam por detras de nos. Fechei a obra com indignacao pelo barulho, fazendo voar poeira pelos ares. Ao menos Tarco lembrou da infancia, pulando muros de jardim para nao ser mordido pela cadela Mary. Senti vontade de morde-lo, mas em vao. Abracei-o carinhosamente. Entao, mais bebado e mais lucido que eu, desabafou seu amor por mim alem dos meus talentos, mas por minha humanidade. Lamentou mais que minha alma, por nao reconhecerem o quanto havia feito. Desafiei familia, acreditei no impossivel, perdi aula, lagrima, cabelo por causa de um cachorro desumano e de carater oscilante que considerou mais um platonismo burro que a mim, na fortaleza feminil da minha realidade. (Perdoe-me minha poodle Nina a ofensa, es decerto a mais companheira). Meu amigo me fez relembrar tudo isso, dizendo que me compreendia ate quando calava. Despediu-se dizendo e sorrindo: " - Pal, te amei!" Isso que importa.

Intertextual by CLARICE LISPECTOR.
[Por: PAOLA BENEVIDES]

2 comentários:

Tarco Zan disse...

Ah, o registro dos dias! Mas tudo parece ter sido já anotado. Será q somos personas balzaquianas da pena clariceana? O q somos entaum? O dejavu pode decorrer da intoxicação de sentidos, eh muito sentido qdo juntos! X

Pal, a voz silente disse...

Sei que conselho não se vende nem amizade se compra, mas tua Arte merece ser exposta a vista. Posso te propagandear?
http://osinal.blogspot.com