sexta-feira, janeiro 5

Kiss me, Kill me!

Começo a achar também que vou morrer cedo. Assim, feito Lennon, assassinado pelo fã. É que não sei se vou conseguir dar a devida atenção a todos ou corresponder a alguns ideais. É realmente necessário? As pessoas te cobram por tudo isso, querem nos mesmos moldes ou modess usados, viciados numa imagem e semelhança cristã retrógrada de que há um bem e um mal-cheiroso. Proibido fumar, beber, trair como se houvesse um dono de ti. Donos dos mundos, regime Staliniilista. RADICAOS. Querem furtar o teu livre-arbítrio feito demônio compra alma de presas fáceis a preço de banana! Bananas de alma nanica é que se vendem rápido. Doces, doces, quase apodrecidas pelo afagar constante da má mão que por trás apedreja. E eu não sou de graça, sou a graça em pessoa. Quem me conquistar está sujeito a ganhar metadezinha do meu coração de diamante. Pedra 90, só pra quem agüenta! Libertatibitati forever, in love about redemption songs and sons...
So please, Kill me with your tongue. Take my head off if you can. Coz' my Soul never can be rent or be destroyed. Like a rolling stone Paola Rocks!!! Fuck the rest. Kiss my ASS!!!

Um comentário:

Tarco Zan disse...

o ódio é o horror! incompreensão decorre de algum tipo de cegueira? qdo não nos entendem e cobram o impossível eu estanco e fico em estática, fora do ar. viver as vezes explode e as consequencias são imprevisíveis. o que podemos fazer é tentar esquecer um pouco a guerra pra não enlouquecer... vamos fingir q estamos num sonho e nele, existe paz e não existem assassinos ou ditadores!