sábado, fevereiro 24

Cinema problems

Exibição de cinema Free today. E tive vontade de matar pessoas à base de cutelo. Sim, Lola, é preciso escrever para não pirar. Por que? Sabe aquelas cabecinhas estúpidas a envergarem de um lado a outro inconvenientemente? Pois é, enojei um casalzinho recém-desvirginado mutuamente, que não parava de se beijar um segundo sequer. Que cara panaca, dava pra perceber a outra panaquinha farta de tanta babação. Urrrg!!! E as cabeças tortas formavam um coração, mas que lindo, Oh! Bem na minha frente. Tão patético, tão tão... Credo. Instantânea, lá imaginei meus fortes bracinhos finos portando uma lâmina afiada, arremessando com todo o peso do corpo contra eles, degolados para o meu alívio cinéfilo.

Pena a mente da gente não operar assassina o bastante. Assim, concretizaria uma vasta gama de desejos sangrentos. Logo mais, o que me incomodou fora o bafo pútrido de um indivíduo na poltrona de trás, mas bem atrás de mim, quase funguento. Daí, imaginei diferente. Vislumbrei-me estendendo a palma amigavelmente a oferecer balas de hortelã para que, a cada tosse ou bocejo, o hálito pairasse no ar sem agressões olfativas.


A esse zé povinho zoadento que permeia o meu sossego nas salas escuras faria bem pior. Poria um tampão na boca ou mesmo enfiaria um Ultra BigMac até explodirem as têmporas, até deslocarem as mandíbulas consumistas. Sem crock-crocks mastigativos, sem o abre-fecha dos sacos de salgadinho fedorento, sem sugadas secas nos canudinhos de Coke, sem tosses excessivas, sem... E os malditos pés sobre os braços das cadeiras vizinhas?! Chutam, chulezam os mais sensíveis. Paciência?? Tolerância Zero!!! Eu quero ver meus filminhos em paz, façam-me o favor... Se querem anarquizar com a sétima arte, aluguem baboseiras na locadora da esquina e armem uma guerra de pipocas em casa, mas deixem os apreciadores em seu silêncio reflexivo profundo, please. Obrigada!

Hoje vi: BUFO & SPALLANZANI, baseado no livro homônimo de Rubem Fonseca. Das cenas mais bizarras, defrontei-me com um escritor induzindo o estado de catatonia profunda ao sorver uma substância venenosa extraída de sapos Bufo, só para conseguir seu atestado de óbito. Muuuuuito interessante... Ah, se eu entendesse um tantinho de química, também morreria por algumas longas horas. Sou louca para ter uma EQM (Experiência de quase morte) ou proporcioná-la a alguéns... Brincadeirinha! KIDDIN' hia hia hai hai hai hia hia hai hai hai hia hia hia hai hai hai hai hia hia hai hai hia

3 comentários:

Tavox disse...

hi!! excellent site

tavox

auréllio disse...

é minha cara...faço de sua minhas palavras...kd os verdadeiros amantes da sétima arte..? é realmente os tempos são outros...até mais...

Tarco Zan disse...

não dá pra escolher família, cidade, país... nem mesmo quem nos acompanha na experiencia coletiva de ver um filme no cinema. Existem varias táticas pra não se aborrecer com esse povo, mas te digo depois pessoalmente.. xxx